fbpx

As aprendizagens que seu filho tiver hoje vão formar uma herança de  competências para o adulto que ele será no futuro. Nesse sentido, hoje em dia, o conceito de resiliência infantil tem sido cada vez mais valorizado e estimulado entre os pequenos. 

Ele tem passado a fazer parte, inclusive, da gestão escolar nas instituições de ensino mais modernas e em linha com o que o mercado de trabalho exige dos profissionais que se inserem nele. E, o que ele requer é exactamente a capacidade para lidar facilmente com problemas da era digital. 

Quer perceber melhor o que é a resiliência infantil e como pode ser desenvolvida no seu filho? É só continuar a ler! 

Afinal, o que é resiliência infantil? 

Na Física, o termo refere-se à propriedade de um corpo de, após uma deformação elástica, retornar à sua forma original. Esse conceito advindo da ciência pode, então, ser utilizado analogicamente para explicar o significado de resiliência para a vida humana. 

Trata-se da competência de transpor obstáculos e enfrentar as adversidades que a vida pode apresentar, fazendo delas oportunidades de amadurecimento e aprendizagem. Assim, falar em resiliência infantil é aplicar esse conceito ao universo das crianças. 

Ter essa competência é fundamental, pois cria impactos imediatos, relacionados com a procura da solução para a situação adversa com a qual o pequeno se pode deparar, mas também no longo prazo. Isso porque ela ajuda a saber administrar sentimentos como o stress e a ansiedade. 

A pessoa resiliente está preparada para enfrentar as dificuldades de maneira racional, procurando agir em vez de se manter inerte e esperar por respostas prontas. Dessa maneira, lida melhor com a frustração e o medo, que são naturais diante de um empecilho, e enfrenta-os de cabeça erguida. 

Como desenvolver essa característica nas crianças? 

Como visto, a resiliência é um atributo capaz de revelar um indivíduo mais forte, não no sentido de não sofrer diante dos obstáculos que se apresentem, mas no sentido de não se abater e procurar motivação para lidar com eles. É exactamente esse o motivo de ser actualmente tão requisitado nos candidatos a vagas de emprego, sendo que vai ser cada vez mais procurado. 

O que as empresas querem é, mais do que profissionais capacitados, aqueles que sabem como superar as dificuldades e resolver problemas. No entanto, a verdade é que ninguém nasce a saber como fazer isso, essa característica é desenvolvida a partir da prática, o que deve acontecer desde muito cedo. Saiba como fazer isso com seu filho. 

Elogie o esforço da criança 

Exigir da criança que ela tenha êxito em tudo o que fizer pode torná-la uma pessoa ansiosa e exigente demais consigo mesma. Mais, fará com que ela não saiba lidar com as derrotas que são normais no dia a dia do indivíduo. Portanto, ainda que tenha tirado notas baixas, por exemplo, procure ver algo de bom nisso e elogie seu filho pelo esforço empreendido. 

Ele precisa perceber que, mesmo que dê o melhor de si, nem sempre as coisas acontecem como esperamos, mas é sempre possível continuar a lutar para chegar lá. Isso é ser resiliente, e estará a estimular essa característica nele desde muito novo. 

Felicite a criança pelas conquistas 

Em qualquer situação, quando superamos obstáculos e obtemos sucesso nas nossas actividades, é natural querer que o outro reconheça e comemore a conquista connosco. Logo, além de elogiar a criança mesmo quando ela não demonstra o melhor desempenho numa tarefa, também é muito importante felicitá-la quando conquistar algo. 

Tal se deve ao fato de que o reconhecimento pelo bom trabalho desempenhado é um combustível a mais para que seu filho continue a esforçar-se e atingir os seus objetivos. Esse incentivo fará com que ele revele a verdadeira resiliência infantil, não desistindo diante das dificuldades e dando o seu melhor para estar no topo. 

Alimente a autoestima positiva no seu filho 

Para que a criança seja resiliente, não basta que o outro diga como ela é, e o que consegue fazer ou não. É preciso que ela seja segura de si mesma e que tenha ciência da sua própria capacidade. E, para que isso seja possível, sua autoestima positiva deve ser sempre alimentada. Portanto, ensine seu filho a reconhecer nele mesmo as suas qualidades desde muito novo. 

Para isso, deixe que ele faça algumas tarefas sozinho, como apertar os atacadores ou escovar os dentes. Caso ele se sinta desencorajado a fazer uma actividade que pareça ser mais complicada, relembre alguma situação difícil pela qual já tenha passado e da qual se saiu bem. Isso ajudará a desenvolver a autoconfiança, e, em consequência, a autoestima positiva nele. 

Aposte no ensino de robótica e programação 

Num contexto no qual a tecnologia tem invadido praticamente todos os aspectos da vida humana, conhecimentos sobre robótica e programação  tornam-se cada vez mais necessários. Além disso, são ciências que também ajudam seu filho a desenvolver a resiliência infantil. 

Isto deve-se ao facto de que, ao estudar esses conteúdos, ele terá que lidar com problemas. E, para isso, deverá aprender a organizar o pensamento utilizando o raciocínio lógico-matemático. A prática constante de actividades envolvendo a tecnologia estimulam, portanto, a autonomia na criança, fazendo com que ela procure sozinha as soluções para contornar obstáculos. 

A sua criatividade é explorada nessa resolução de problemas e, também, na montagem e desmontagem de estruturas robóticas, bem como na elaboração de programas e  jogos  através da linguagem de programação. Essa característica será de grande valia quando seu filho se deparar, no futuro, com desafios nas suas actividades profissionais, já que seu cérebro estará acostumado a procurar respostas rápidas para questões difíceis que possam surgir. 

Deve ter percebido como as vivências experimentadas por um indivíduo na infância fazem diferença na personalidade e nos conhecimentos que ele terá na vida adulta. Isso explica a importância de desenvolver no seu filho a resiliência infantil, pois, se ele souber controlar sentimentos e usar a sua criatividade para enfrentar desafios desde cedo, tais competências serão de fácil prática no futuro. 

Logo, esse conceito pode e deve ser estimulado na criança, através de gestos simples, mas significativos, revelados pelos pais. Esses gestos expressados diante das actividades desenvolvidas pelos filhos ajudam a construir neles a capacidade de enfrentar adversidades com facilidade. Eles são, ainda, complementados pelo estudo de ciências que, hoje e no futuro, mostram-se de conhecimento obrigatório, como a robótica e a programação. 

E para que esse estudo seja bem aproveitado, deve ser oferecido por uma instituição com experiência no assunto. Por isso, deve conhecer a  Happy Code, que oferece uma metodologia de ensino em Programação, Maker e Robótica, baseada no desenvolvimento de competências do século XXI para enfrentar desafios de era digital, que é reconhecida mundialmente. 

Ficou interessado e gostava de saber mais sobre este tipo de cursos para o seu filho?  Então, descubra os nossos cursos e escolha o melhor para ele! 

Sobre a Happy Code

A Happy Code é uma escola de programação, tendo como missão formar pensadores e criadores do século XXI. Com uma metodologia de ensino baseada no conceito STEAM (“Science, Technology, Engineering, Arts and Math”), os cursos lecionados incidem sobre a programação de computadores, desenvolvimento de jogos e aplicações, robótica com drones, bem como produção e edição de vídeos para o YouTube.

Tendo como premissa de atuação os valores da responsabilidade, da confiança, da inovação e da consciência social, a Happy Code leciona os seus cursos em centros próprios ou em escolas, empresas, municípios, projetos sociais, centros de estudo, ATLs, entre outros, estando já presente em várias zonas de Portugal.
Para saberes mais, vê os nossos cursos e segue-nos:

 face   insta   twitter    pint